quinta-feira, 27 de maio de 2010

sábado, 20 de março de 2010

#93


Bem está atrasado mas chegou. O filme desta semana é Glory de Edward Zwick.
A premissa é simples: Passa-se durante a guerra civil na América e é sobre o primeiro pelotão de negros. Escusado será dizer que foi um grande passado para a comunidade Afro-americana nos EUA.  Mas este pelotão enfrenta alguns obstáculos: vai ter um coronel branco (Matthew Broderick), pouco dinheiro para despesas, poucas armas e não tem quase uniformes ou sapatos. Mas aos poucos vão-se vencendo estas adversidades e conseguem-se arranjar fundos suficientes para este pelotão ir para o activo.

A história centra-se mais em duas personagens: o coronel Robert Shaw e o soldado Trip (Denzel Washington). Trip é o jovem negro revoltado. Não gosta de brancos, pois foi escravo e portanto não quer respeitar ou obedecer às ordens do seu coronel. Apesar de alguns problemas estes criam uma relação que se vai desenvolvendo ao longo do filme.

Não vou falar de categorias técnicas como fotografia, montagem pois está tudo muito bem feito. Mas neste filme interessa a história e os actores. Cai na categoria de guerra, mas tal como todos os bons filmes de guerra ultrapassa isto. O filme é sobre a adversidade, a integração dos negros na comunidade americana e sobre uma relação de companheirismo e tolerância. Os actores estão espectaculares, e não só os principais. Morgan Freeman, Cary Elwes, Andre Braugher fazem papéis inesquecíveis.


Um filme absolutamente inesquecível. A não perder.

Rita

quinta-feira, 18 de março de 2010

outras histórias 18

The Grapes of Wrath, John Ford
Melhor diálogo de sempre

Tom Joad: I been thinking about us, too, about our people living like pigs and good rich land layin' fallow. Or maybe one guy with a million acres and a hundred thousand farmers starvin'. And I been wonderin' if all our folks got together and yelled...
Ma Joad: Oh, Tommy, they'd drag you out and cut you down just like they done to Casy.
Tom Joad: They'd drag me anyways. Sooner or later they'd get me for one thing if not for another. Until then...
Ma Joad: Tommy, you're not aimin' to kill nobody.
Tom Joad: No, Ma, not that. That ain't it. It's just, well as long as I'm an outlaw anyways... maybe I can do somethin'... maybe I can just find out somethin', just scrounge around and maybe find out what it is that's wrong and see if they ain't somethin' that can be done about it. I ain't thought it out all clear, Ma. I can't. I don't know enough.
Ma Joad: How am I gonna know about ya, Tommy? Why they could kill ya and I'd never know. They could hurt ya. How am I gonna know?
Tom Joad: Well, maybe it's like Casy says. A fellow ain't got a soul of his own, just little piece of a big soul, the one big soul that belongs to everybody, then...
Ma Joad: Then what, Tom?
Tom Joad: Then it don't matter. I'll be all around in the dark - I'll be everywhere. Wherever you can look - wherever there's a fight, so hungry people can eat, I'll be there. Wherever there's a cop beatin' up a guy, I'll be there. I'll be in the way guys yell when they're mad. I'll be in the way kids laugh when they're hungry and they know supper's ready, and when the people are eatin' the stuff they raise and livin' in the houses they build - I'll be there, too.
Ma Joad: I don't understand it, Tom.
Tom Joad: Me, neither, Ma, but - just somethin' I been thinkin' about. 


Amanha falo sobre o próximo filme do top.

Rita

terça-feira, 16 de março de 2010

segunda-feira, 15 de março de 2010

outras histórias 16


Isto é só parvo.
Mas tem muita piada.

Rita

outras histórias 15


Broken Blossoms.
Esta frase no contexto do filme mata-me.

Rita

sexta-feira, 12 de março de 2010

outras histórias 14

Hoje vi esta maravilha (Escape from New York). Um dos filmes mais awesome de sempre, com o actor mais fixe de sempre. É só isso que tenho a dizer.